21 de abr de 2013


CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL                      
Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada                    

Brasília, 18 de abril de 2013 CMOVC 
Nº 0201/13.  

Tenho Sede!  



Minha cordial e fraterna saudação a todos e a todas que trabalham nas diversas atividades vocacionais em nosso imenso país, de maneira particular os animadores e as animadoras vocacionais, leigos, leigas, consagrados, consagradas e ministros ordenados que, de maneira intensa e criativa, se dedicam para despertar nos corações de jovens o chamamento do Senhor: “segue-me”!   No próximo domingo, dia 21 de abril, 4º Domingo da Páscoa, conhecido como “Domingo do Bom Pastor”, celebraremos o 50º Dia Mundial de Oração pelas Vocações. Numa tradição de meio século, a Igreja recomenda a oração pelas vocações, pautada pelo legado evangélico: “a colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Pedi, pois, ao Senhor da colheita que envie trabalhadores para sua colheita” (Mt 9, 37-38).  O papa Bento XVI nos lembrou que “a oração constante e profunda faz crescer a fé da comunidade cristã, na certeza sempre renovada de que Deus nunca abandona o seu povo e que o sustenta suscitando vocações especiais, para o sacerdócio e para a vida consagrada, que sejam sinais de esperança para o mundo”. Ele, depois de refletir, no ano de 2012, sobre a caridade, reservou-nos para este ano de 2013 a temática da esperança e da fé para alimentar a reflexão vocacional: “As vocações, sinal de esperança fundada na fé”. Nesta sua mensagem, sugere a vivência da “páscoa vocacional”, ou seja, uma volta à consciência de ser a Igreja “assembleia dos chamados”. Esta é uma possibilidade para propiciar a sensibilização e a mudança de mentalidade quanto à verdadeira cultura vocacional. Diante dos desafios e das dificuldades no trabalho vocacional, o testemunho é uma das fontes de inspiração e motivação vocacional. “As vocações sacerdotais e religiosas nascem da experiência do encontro pessoal com Cristo, do diálogo sincero e familiar com Ele, para entrar na sua vontade. Por isso, é necessário crescer na experiência de fé, entendida como profunda relação com Jesus, como escuta interior da sua voz que ressoa dentro de nós” (Mensagem para o Dia Mundial de Oração pelas Vocações – 2013). Vivemos um ano privilegiado para as juventudes, tempo de aproximação e interação às realidades juvenis. Podemos aprender muito com os jovens e incentivá-los nas decisões e nas escolhas.  E, para finalizar, recordamos ainda as palavras de Bento XVI, dirigida aos jovens: “não tenhais medo de O seguir e de percorrer os caminhos exigentes e corajosos da caridade e do compromisso generoso. Sereis felizes por servir, sereis testemunhas daquela alegria que o mundo não pode dar, sereis chamas vivas de um amor infinito e eterno, aprendereis a “dar a razão da vossa esperança” (1 Ped 3,15). Portanto, sejamos perseverantes e fecundos nas orações pelas vocações. Reunamo-nos para pedir ao Senhor que envie jovens disponíveis e generosos na resposta ao chamamento. Façamos deste dia uma oportunidade de encontro, prece, súplica e intercessão pelas vocações.  
Que Maria, Mãe das Vocações, interceda por todas as comunidades de nosso país, alimentando nelas o anseio de viverem profundamente pelo seu Filho e impulsionando-as a serem verdadeiros discípulos-missionários de Jesus Cristo, atentos e disponíveis ao seu seguimento. Bom trabalho em prol das vocações para uma grande missão!  

Na caridade de Cristo, Bom Pastor,   

Dom Pedro Brito Guimarães, 
Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada 

0 comentários:

Postar um comentário

Fique ligado - Jubileu 16