21 de abr de 2013


Homilia do Papa Francisco no Domingo do Bom Pastor, na Ordenação Presbiteral


Santa Missa com ordenação sacerdotal
Basílica Vaticana
Domingo, 21 de abril de 2013

Irmãs e irmãos caríssimos,
Estes nossos irmãos e filhos são chamados à ordem do presbiterado. Reflitamos atentamente a qual ministério serão elevados na Igreja. Como vós bem sabeis, o Senhor Jesus é o único Sumo Sacerdote no Novo Testamento, mas Nele também todo o povo santo de Deus foi constituído povo sacerdotal. No entanto, entre todos os seus discípulos, o Senhor Jesus quer escolher alguns em particular, para que exercendo publicamente na Igreja em seu nome o ofício sacerdotal em favor de todos os homens, continuassem a sua missão pessoal de mestre, sacerdote e pastor.
Como, de fato, por isto Ele foi enviado pelo Pai, assim Ele enviou primeiramente à sua volta no mundo os Apóstolos e depois os Bispos e os seus sucessores, aos quais foram dados como colaboradores os presbíteros, que, unidos no ministério sacerdotal, são chamados ao serviço do Povo de Deus.
Depois de madura reflexão e oração, agora estamos prestes a elevar à ordem dos presbíteros estes nossos irmãos, para que a serviço de Cristo, Mestre, Sacerdote e Pastor, cooperem para edificar o Corpo de Cristo que é a Igreja no Povo de Deus e Templo santo do Espírito Santo.
Esses serão, de fato, configurados a Cristo Sumo e Eterno Sacerdote, ou seja, serão consagrados como verdadeiros sacerdotes do Novo Testamento, e com este título, que lhes une no sacerdócio a seus Bispos, serão pregadores do Evangelho, Pastores do Povo de Deus, e presidirão as ações de culto, especialmente na celebração do sacrifício do Senhor.
Quanto a vós, irmãos e filhos diletíssimos, que estão prestes a receber a ordem do presbiterado, considereis que, exercitando o ministério da Sagrada Doutrina, sereis participantes da missão de Cristo, único Mestre. Proclamem a todos a Palavra de Deus que vocês mesmos receberam com alegria. Recordem-se de vossas mães, de vossas avós, de vossas catequistas que deram a vocês a palavra de Deus, a fé… o dom da fé! Transmitiram a vocês este dom da fé. Leiam e meditem assiduamente a Palavra do Senhor, para acreditarem naquilo que leram, para ensinarem aquilo que aprenderam da fé, e para viverem aquilo que ensinaram. Lembrem também que a Palavra de Deus não é propriedade vossa: é Palavra de Deus. E a Igreja é a guardiã da Palavra de Deus.
Seja, portanto, também o alimento ao Povo de Deus a vossa doutrina, alegria e sustento aos fiéis de Cristo, o perfume da vossa vida, para que com a palavra e exemplo edifiqueis a casa de Deus, que é a Igreja. Vós continuareis a obra santificadora de Cristo. Mediante o vosso ministério, o sacrifício espiritual dos fiéis se aperfeiçoa, porque junto ao sacrifício de Cristo, que pelas vossas mãos, em nome de toda a Igreja, vem oferecido de modo incruento sobre o altar na celebração dos Santos Mistérios.
Reconheceis, portanto, aquilo que fazeis, imiteis aquilo que celebreis, para que participando do mistério da morte e ressurreição do Senhor, levem nos vossos membros a morte de Cristo e caminhem com Ele na novidade de vida
Com o Batismo, agregueis novos filhos ao Povo de Deus. Com o Sacramento da Penitência, perdoeis os pecados em nome de Cristo e da Igreja. E hoje vos peço em nome de Cristo e da Igreja: por favor, não se cansem de ser misericordiosos. Com o óleo santo dareis alívio aos enfermos e também aos anciãos. Não tenham vergonha de ter ternura com os anciãos. Celebrando os sagrados ritos e elevando nas diversas horas do dia orações de louvor e súplica, sereis a voz do Povo de Deus e de toda a humanidade
Conscientes de terem sido escolhidos entre os homens e constituídos em seu favor para esperar nas coisas de Deus, exercitem com alegria e com caridade sincera a obra sacerdotal de Cristo, unicamente com a intenção de agradar a Deus e não a vós mesmos. Sejam pastores, não funcionários. Sejam mediadores, não intermediários
Enfim, participando da missão de Cristo, Mestre e Pastor, em comunhão filial com o vosso Bispo, se empenhem em unir os fiéis em uma única família, para conduzi-los a Deus Pai por meio de Cristo no Espírito Santo. Tenham sempre diante dos olhos o exemplo do Bom Pastor, que não veio para ser servido, mas para servir e para procurar salvar aquilo que estava perdido



0 comentários:

Postar um comentário

Fique ligado - Jubileu 16