9 de ago de 2015

Dia dos Pais - Confira 10 reflexões do Papa Francisco sobre a Família

A Igreja do Brasil dedica o segundo Domingo do mês de agosto a uma reflexão sobre a vocação matrimonial. Por conta do  Dia dos pais, o mês vocacional sugere aos fiéis que reze, se conheça e se propague a importância da família, especialmente nestes tempos marcados pelo relativismo e cultura do descartável.   
Família em oração. Foto: Comunidade Face de Cristo (Fortaleza-CE)
 A organização da Jornada Vocacional de Fortaleza - JVF saúda todos os pais, recorda o valor da família na sociedade e estimula que os jovens, dentro do caminho de discernimento vocacional,  levem em conta que a vocação matrimonial também possui o chamado à santidade
 Nesta edição da JVF que acontecerá no dia 30 de agosto no Colégio Santa Isabel, das 9h às 19h, com entrada gratuita, haverá --pela primeira vez -- dentro da IV Feira Vocacional um stand do movimento Equipes de Nossa Senhora que poderá responder às questões do jovens sobre a família. 

 Neste dia, o Blog traz uma matéria especial sobre as dez reflexões feitas pelo Papa Francisco acerca da família, publicada originalmente no portal Aleteia
 1. O que mais pesa é a falta de amor 
"Aquilo que pesa mais do que tudo isso é a falta de amor. Pesa não receber um sorriso, não ser benquisto. Pesam certos silêncios, às vezes mesmo em família, entre marido e esposa, entre pais e filhos, entre irmãos. Sem amor, a fadiga torna-se mais pesada, intolerável. Penso nos idosos sozinhos, nas famílias em dificuldade porque sem ajuda para sustentarem quem em casa precisa de especiais atenções e cuidados. 'Vinde a Mim todos os que estais cansados e oprimidos', diz Jesus.” 
2. Os perigos da família 
“Os esposos cristãos não são ingênuos, conhecem os problemas e os perigos da vida. Mas não têm medo de assumir a própria responsabilidade, diante de Deus e da sociedade. Sem fugir nem isolar-se, sem renunciar à missão de formar uma família e trazer ao mundo filhos.”
 3. A graça do sacramento do Matrimônio  
Casal Tobias e Luciana Cortez. Foto: Leonardo Freitas (LF Stúdios)
 "Os sacramentos não servem para decorar a vida – mas que lindo matrimônio, que linda cerimônia, que linda festa!... Mas aquilo não é o sacramento, aquela não é a graça do sacramento. Aquela é uma decoração! E a graça não é para decorar a vida, é para nos fazer fortes na vida, para nos fazer corajosos, para podermos seguir em frente! Sem nos isolarmos, sempre juntos."
 4. A necessidade familiar dos cristãos 
"Os cristãos casam-se sacramentalmente, porque estão cientes de precisarem do sacramento! Precisam dele para viver unidos entre si e cumprir a missão de pais. 'Na alegria e na tristeza, na saúde e na doença'. Assim dizem os esposos no sacramento."
 5. A família é para a vida toda
 “Uma longa viagem, que não é feita de pedaços, dura a vida inteira! E precisam da ajuda de Jesus, para caminharem juntos com confiança, acolherem-se um ao outro cada dia e perdoarem-se cada dia. E isto é importante! Nas famílias, saber-se perdoar, porque todos nós temos defeitos, todos! Por vezes fazemos coisas que não são boas e fazemos mal aos outros. Tenhamos a coragem de pedir desculpa, quando erramos em família.”
 6. Com licença, obrigado, desculpa
 "Para levar adiante uma família, é necessário usar três palavras. Três palavras: com licença, obrigado, desculpa. Três palavras-chave!"
 7. A família que ora
 "Todas as famílias, todos nós precisamos de Deus: todos, todos! Há necessidade da sua ajuda, da sua força, da sua bênção, da sua misericórdia, do seu perdão. E é preciso simplicidade: para rezar em família, é necessária simplicidade! Rezar juntos o 'Pai Nosso', ao redor da mesa, não é algo extraordinário: é fácil. E rezar juntos o Terço, emfamília, é muito belo; dá tanta força! E também rezar um pelo outro: o marido pela esposa; a esposa pelo marido; os dois pelos filhos; os filhos pelos pais, pelos avós... Rezar um pelo outro. Isto é rezar em família, e isto fortalece a família: a oração."
 8. A família conserva a fé
 "As famílias cristãs são famílias missionárias. Ontem escutamos, aqui na praça, o testemunho de famílias missionárias. Elas são missionárias também na vida quotidiana, fazendo as coisas de todos os dias, colocando em tudo o sal e o fermento da fé! Guardai a fé em família e colocai o sal e o fermento da fé nas coisas de todos os dias."
 9. A alegria da família
 “A alegria verdadeira vem da harmonia profunda entre as pessoas, que todos sentem no coração, e que nos faz sentir a beleza de estarmos juntos, de nos apoiarmos uns aos outros no caminho da vida.”
 10. Deus e a harmonia em meio às diferenças
 "Ter paciência entre nós. Amor paciente. Só Deus sabe criar a harmonia a partir das diferenças. Se falta o amor de Deus, a família também perde a harmonia, prevalecem os individualismos, se apaga a alegria. Pelo contrário, a família que vive a alegria da fé, comunica-a espontaneamente, é sal da terra e luz do mundo, é fermento para toda a sociedade."

0 comentários:

Postar um comentário

Fique ligado - Jubileu 16